Bolívia – I Liked

Bolivia_I_Liked

Minha vontade de conhecer a Bolívia começou quando eu estava programando uma viagem pra Chapada dos Guimarães/MT (“O ponto equidistante entre o Atlântico e o Pacífico”, como já dizia Zé Ramalho).

Comprei minha passagem pra Cuiabá na intenção de conhecer a Chapada dos Guimarães (que obviamente conheci) e quando comecei pesquisar sobre o que fazer por lá, me deparei com um post de uma garota que foi pra Bolívia de ônibus via Cuiabá/MT. Pesquisando mais um pouquinho achei um post de um cara que saiu de Cuiabá e foi parar em Machu Picchu, passando pela Bolívia,  via “trem da morte”… Eram relatos bem interessantes. E foram esses dois relatos que me incentivaram a fazer essa viagem e também me motivaram a escrever esse post.

Conhecer Machu Picchu já era um sonho de muitos anos, e estava mais do que na hora de realiza-lo, então pensei: “é agora ou nunca”, ou seja, tinha que ser agora. E de quebra ainda conheceria a Bolívia, que até então nunca tinha me despertado o menor interesse . (e acabou sendo a maior surpresa da viagem).

Eu tinha menos de três semanas para programar tudo, parecia loucura, mas eu sou insanamente extremamente otimista. Então mergulhei por dois dias nesse mar de águas escuras que é internet em busca de informações e, quase me afoguei, literalmente.

Era um mix de relatos positivos com grandes tragédias gregas. Tudo era extremo. Pessoas com roteiros tão bem detalhados que mais pareciam uma bula de algum remédio tarja preta ou um manual de instruções de algum aparelho ultra moderno com dezenas de funções. Ou então eram verdadeiros dramas mexicanos, com direito a mala roubada, assédio, infecção alimentar etc; só pra citar os mais leves. Verdadeiras epopeias do terror, relatos que deixariam o Stephen King com inveja. Aquilo tudo estava me enlouquecendo.

Desisti de ler, de pesquisar, de buscar mais informações, de tentar me programar… Enfim… Num ímpeto de irracionalidade comprei uma passagem de ida e volta para Santa Cruz de La Sierra na Bolívia, que era a mais econômica considerando a proximidade da viagem. Em seguida comprei o Ticket para Machu Picchu (o acesso à cidade inca é limitado e os ingressos realmente precisam ser comprados com antecedência). O resto seria decidido tudo na hora, quando eu chegasse lá.

No dia 23/09/2015 lá estava eu, no aeroporto Internacional de Guarulhos, embarcando para Santa Cruz de La Sierra, sem roteiro, sem planejamento, apenas um mochilão nas costas, alguma grana, muita disposição, coragem e determinação.

E 18 dias depois eu estava de volta à São Paulo, cheio de historias pra contar, extremamente feliz e realizado. Sem dinheiro no bolso, pobre financeiramente, mas rico em experiências, emoções e sensações. Foi uma viagem realmente incrível, que superou toda e qualquer expectativa, e que pretendo contar em detalhes futuramente.

Eu sempre falava que uma viagem só poderia ser bem sucedida se fosse bem planejada. Pois bem, nada como pagar a própria língua né? E nesse caso, valeu a pena cuspir pra cima, porque nunca foi tão bom tomar uma catarrada na cara. A viagem foi um sucesso total, cheia de boas surpresas inesperadas.

Talvez eu seja privilegiado, porque tudo deu muito certo e as coisas foram fluindo tão bem que às vezes até eu mesmo desacredito que não foi planejado previamente.

Eu li muitos relatos horríveis, que me deixaram bem apreensivo, então eu fui preparado para as piores coisas.

Está pensando em conhecer a Bolívia? Então VÁ! Coloque uma mochila nas costas e vá sem medo, mesmo que a grana seja curta, como a minha era, mesmo que esteja em duvida sobre o que visitar, onde ir, onde ficar. De certa forma você acaba tendo uma liberdade maior e acaba experimentando coisas que não seriam possíveis se tivesse um roteiro a seguir.

É bom ter pelo menos uma noção básica do que quer fazer, mas liberte-se de roteiros fechados, especialmente porque a Bolívia é cheia de imprevistos. Eu tive uma experiência incrível, uma viagem de 18 dias de puro sucesso e sem problemas, mas não é bem assim com todo mundo. Vá preparado, porque imprevistos e perrengues podem acontecer, assim como em qualquer viagem, seja na America do Sul na Ásia ou na Europa.

Só não deixe de conhecer a Bolívia por medo do que pode dar errado. Se você for pensar em tudo que pode dar errado numa viagem, você não vai viajar nunca e isso é péssimo, porque não existe nada melhor que uma boa viagem para renovar as energias e purificar a alma. E a Bolívia é sem sombra de duvidas um lugar especial.

Não ter um roteiro foi uma coisa ótima, porque tive a oportunidade de conhecer lugares e pessoas fora do circuito turístico, o que te dá uma perspectiva melhor do lugar. Os bolivianos são incríveis, atenciosos, prestativos.

Se você tiver a chance de conhecer melhor o povo boliviano, sua cultura e sua historia, garanto que você vai voltar pro Brasil com o espirito mais elevado. Foi uma viagem que me fez repensar muitas coisas.

E você? Está esperando o que? Bora pra Bolívia…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s